Sociedade brasileira é a principal beneficiária dos resultados da Petrobras

Publicado em: 05/05/2022 19:22:38

FOTO ANDRÉ MOTTA DE SOUZA / AGÊNCIA PETROBRAS

O bom desempenho operacional e a manutenção do endividamento em nível saudável permitiram a aprovação do pagamento de dividendos proposto à União e aos seus mais de 700 mil acionistas brasileiros.

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, nesta quinta-feira (5/5), o pagamento de remuneração aos acionistas de cerca de R$ 3,72 por ação ordinária e preferencial em circulação. Os valores serão pagos em parcelas iguais nos meses de junho e julho.

O pagamento de dividendos é obrigatório em caso de lucro para qualquer empresa de capital aberto, conforme prevê a lei 6.404/76, das Sociedades Anônimas. Trata-se de um recurso que pertence aos acionistas e, no caso da Petrobras, a maior parte sempre retorna à sociedade brasileira, incluindo os mais de 700 mil acionistas brasileiros.

A política de remuneração aos acionistas da Petrobras busca o alinhamento com a prática dos pares da indústria de petróleo e gás natural.

Além dos dividendos, os resultados alcançados pela Petrobras também retornam à sociedade por meio do pagamento de tributos. No primeiro trimestre de 2022, foram pagos quase R$ 70 bilhões em impostos, royalties e participações governamentais.

“Por anos, a Petrobras deixou de pagar dividendos para União e qualquer acionista e praticou investimentos que não geraram resultados, o que levou ao alto endividamento da companhia, chegando a ser o maior entre as empresas no mundo. Agora vivemos uma nova realidade, com foco em eficiência. Os recursos gerados pela Petrobras são revertidos em investimentos realizados com responsabilidade e que geram maior desenvolvimento econômico e geração de empregos e renda para os brasileiros”, destaca o presidente da Petrobras, José Mauro Coelho.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE