Petrobras fecha quarto trimestre com resultado positivo

Publicado em: 23/02/2022 19:47:24

FOTO MODEC

Após sete anos de um intenso trabalho interno de recuperação de suas finanças e credibilidade, a Petrobras alcançou em 2021 sólidos resultados operacionais e financeiros, com destaque para o endividamento equacionado e todas as suas metas de produção de petróleo e gás cumpridas. O resultado líquido do quatro trimestre permaneceu em patamar semelhante ao do trimestre anterior.
 
“Os resultados operacionais e financeiros evidenciam que a Petrobras se tornou uma empresa forte e saudável. Esta é a melhor forma da companhia desempenhar seu papel social, sendo capaz de crescer, investir, gerar empregos, pagar tributos, retornar dividendos aos acionistas, incluindo a União, e contribuir efetivamente para o desenvolvimento do país”, afirma Joaquim Silva e Luna, presidente da Petrobras.
 
Em 2021, a companhia repassou à sociedade brasileira cerca de R$ 230 bilhões em dividendos para a União* e tributos aos governos federal, estadual e municipal. Quanto mais recursos a companhia gera, mais devolve à sociedade.
 
Recuperação Financeira

O ano de 2021 consolidou a trajetória de recuperação financeira da companhia, após ter contraído a maior dívida corporativa do mundo. No quarto trimestre, a Petrobras alcançou uma dívida bruta de US$ 58,7 bilhões, resultando em uma relação dívida líquida/Ebitda de 1,1x.

“Com a redução do endividamento, foi possível redirecionar recursos pagos como juros para investimentos. Em 2021, investimos US$ 8,8 bilhões, aumento de 9% em relação a 2020. Nos próximos cinco anos, planejamos investir mais US$ 68 bilhões, 24% acima do projetado para 2021-2025. Isso demonstra que estamos trabalhando para a Petrobras crescer de forma sustentável e rentável. E, desta forma, entregar o máximo de retorno para nossos acionistas e para a sociedade”, conclui Rodrigo Araujo, diretor financeiro e de relacionamento com investidores da Petrobras.
 
Principais conquistas:

- Lucro líquido de R$ 31,5 bilhões e Ebitda de R$ 62,9 bilhões, no quarto trimestre de 2021.
- Atingimento de todas as métricas de topo previstas no Plano Estratégico 2021-2025 e de todas as metas de produção do ano, com o pré-sal respondendo por cerca de 70% da nossa produção.
- Maior adição de reservas da história da Petrobras, com 1,97 bilhão de barris de óleo equivalente, resultando na reposição de 219% da produção de 2021.
- Atingimento da meta de endividamento com antecedência de 15 meses, fechando o ano com uma dívida bruta de US$ 58,7 bilhões.
- Elevação da nota de crédito pela Moody’s em 1 nível, de “Ba2“ para “Ba1”, com perspectiva estável, e elevação do rating intrínseco da companhia em 1 nível, de “ba2” para “ba1.
- Fator de utilização total (FUT) médio de 83% de nossas refinarias em 2021, o maior índice dos últimos cinco anos, o que mostra os ganhos de eficiência na gestão das unidades.
- Conclusão das obrigações com o Departamento de Justiça dos EUA (DOJ).   
- Retorno ao Dow Jones Sustainability Index World, um dos mais importantes no mundo, após seis anos.

* valor correspondente à soma das parcelas referentes aos acionistas União Federal, BNDES e BNDESPar.

Clique aqui para acessar o relatório na íntegra.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE