Petrobras lança projeto de monitoramento de tartarugas marinhas por satélite

Publicado em: 16/12/2021 11:13:03

Com o investimento de 2 milhões, 30 tartarugas-oliva serão acompanhadas por telemetria
 
A Petrobras inicia este mês a implantação do Projeto de Avaliação das Interações das tartarugas marinhas com as atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural, compromisso assumido no âmbito do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, que consiste no monitoramento de tartarugas marinhas por telemetria por satélite. Com um investimento de dois milhões de reais, o objetivo é monitorar tartarugas da espécie tartaruga-oliva (Lepidochelys olivaceae), capturadas em Sergipe para a marcação.
 
O monitoramento é feito com a colocação de um pequeno transmissor no casco. O equipamento possibilita que os pesquisadores acompanhem a posição geográfica do animal a partir dos sinais captados por satélites. Os dados são transmitidos em tempo real e cada aparelho tem uma expectativa de duração de dois anos.
 
São gerados dados como rotas de migração, tempo de descanso, tempo e profundidade de mergulho, além de regiões utilizadas para alimentação e reprodução. Quando a tartaruga marinha vem à superfície para respirar, o aparelho transmite aos satélites as informações armazenadas durante o mergulho, inclusive a temperatura da água e a localização do animal. A tecnologia permite, ainda, um acompanhamento em tempo real da movimentação dos animais rastreados, que será disponibilizada via plataforma de visualização de dados, com possibilidade ao usuário de realização de downloads das informações de interesse.
 
“A telemetria já é utilizada em diversos países. A coletânea de dados é relevante para os pesquisadores entenderem mais sobre as rotas utilizadas no deslocamento e a utilização de habitats pelas espécies de tartarugas marinhas frequentes no litoral brasileiro e qual o impacto da interação destes animais com as atividades humanas, para, inclusive, garantir a preservação das espécies”, afirma Graziella Linhares, técnica ambiental da Petrobras.
 
Nesta primeira fase do projeto, os equipamentos transmissores estão sendo implantados em cinco tartarugas. As tartarugas-oliva serão capturadas em praias dos municípios de Estância, Pirambu e Pacatuba, todos em Sergipe. A ideia é ter 30 tartarugas marinhas rastreadas nos próximos três anos. Para fazer esse acompanhamento, foi contratada a empresa SALT Ambiental.
 
A Petrobras tem como valor o respeito ao meio ambiente e contribui para a conservação e recuperação da biodiversidade. A companhia é referência no país em projetos de monitoramento de fauna, pelos projetos que executa no âmbito do licenciamento ambiental e que apoia pelo Programa Petrobras Socioambiental. Como exemplo, a companhia mantém, hoje, o maior projeto de monitoramento de praias do mundo (PMP), acompanhando mais de três mil quilômetros do litoral brasileiro. São quatro PMPs, que, juntos, atuam em 10 estados. Além disso, a Petrobras mantém o PMC - Projeto de Monitoramento de Cetáceos na Bacia de Santos há seis anos com o objetivo é conhecer a ecologia de baleias e golfinhos. Mais de 33 campanhas de coleta de dados foram realizadas, mais de 159 mil quilômetros percorridos pelos pesquisadores, o que corresponde a quase quatro voltas ao redor do planeta.
 
O objetivo destes projetos é conhecer a ecologia de animais marinhos como tartarugas, aves, baleias e golfinhos e avaliar se há correlação das atividades de exploração e produção de petróleo e gás. E os dados coletados nos últimos anos mostram que os principais impactos que estes animais sofrem estão relacionados à pesca e ao lixo descartado nas praias e oceanos.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE