Iniciativa Máscara mais Renda distribui 45 mil máscaras no Norte do estado do Rio de Janeiro

Publicado em: 26/03/2021 09:33:12

Projeto apoiado pela Petrobras beneficia comunidades vulneráveis com a doação de máscaras

Um grupo de 18 costureiras de Macaé está trabalhado à todo vapor nos últimos meses. Integrantes da iniciativa Máscara mais Renda, idealizada pela Rede Asta e que recebeu doação de R$2 milhões da Petrobras, elas já produziram cerca de 45 mil máscaras que foram distribuídas em comunidades de municípios do Norte-Fluminense e da Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro. O trabalho das costureiras segue até que sejam totalizadas as 45 mil máscaras previstas para serem distribuídas na região.

A distribuição das máscaras está sendo feita por meio de instituições parceiras da Petrobras, que têm realizado a distribuição de acordo com seu público de atuação. São Francisco do Itabapoana, São João da Barra, Carapebus, Quissamã, Campos dos Goytacazes, Arraial do Cabo, Rio das Ostras e Armação dos Búzios foram alguns dos municípios da região beneficiados com o projeto.

De acordo com Bianca Efrom, gerente de Integração Regional de Responsabilidade Social RJ-MG-ES da Petrobras, o projeto abraça a ideia não só de geração de renda, mas de economia solidária que envolve uma cadeia produtiva, conectando diversos pontos que compõem essa rede (empresa, instituições e sociedade).

“A ação alcança a comunidade, pois as máscaras são distribuídas na região e colaboram para o cuidado e a proteção no controle do contágio da Covid 19. Trata-se aqui da importância do uso da máscara como estratégia eficiente e consciente da prevenção dessa doença, utilizando a parceria com instituições para chegarmos às pessoas que vivem na região de nossa área de abrangência”, ressalta. 

Como funciona

As costureiras contempladas pelo projeto Máscara mais Renda, residem nas seguintes localidades de Macaé: Fronteira, Visconde de Araújo, Ajuda de Baixo, Mundo Novo, Cabiúnas, Bela Vista, Glicério, Santa Monica, Malvinas, Virgem Santa, Sol e Mar e Lagomar. A geração de renda é decorrente da produção de 9 mil máscaras por mês, sem que elas precisem sair de casa — o que reduz o risco de exposição ao Covid-19. Cada costureira tem recebido um valor mensal de R$ 900, dividido em pagamentos quinzenais, que ocorrem após entrega dos lotes de produção. Elas receberam o material para início do trabalho em novembro e o projeto dura cinco meses.

O perfil das mulheres mapeadas até este momento do projeto é: 60% das mulheres são chefes de família, pertencentes às classes de C e E, 52% vivem em regiões em situação de vulnerabilidade social, 82% têm filhos, 54% vivem em bairros periféricos, 54% têm escolaridade até ensino médio, 44% vivem com renda mensal de até R$ 750, 43% têm 50 anos ou mais.

Nacionalmente, a meta da iniciativa é confeccionar mais de 500 mil máscaras de tecido que serão doadas em sete estados diferentes do país, visando à proteção ao Coronavírus. No estado do Rio de Janeiro, estão contemplados pelo projeto os municípios de Magé, Cachoeiras de Macacu, Duque de Caxias, Guapimirim e Itaboraí, além da comunidade da Maré, na capital.

 

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE