Conheça ações de proteção à fauna de projetos do Programa Petrobras Socioambiental

Publicado em: 12/11/2019 09:29:15

Em articulação com órgãos públicos, nossos projetos vêm atuando no monitoramento e recuperação de animais em locais atingidos pelo óleo

Desde setembro, resíduos de óleo já atingiram mais de 200 localidades do Nordeste e, projetos que integram o Programa Petrobras Socioambiental vêm se mobilizando em diversas ações de proteção aos animais marinhos. O apoio dos técnicos e voluntários de projetos ambientais voltados à conservação da biodiversidade marinha tem sido fundamental, tanto para monitorar as localidades afetadas quanto para atender animais atingidos. Conheça algumas das ações de proteção à fauna dos nossos projetos patrocinados.

Viva o Peixe-Boi Marinho

Na Paraíba, primeiro estado atingido pelo óleo, a equipe do Projeto Viva o Peixe-Boi Marinho (PVPBM), da Fundação Mamíferos Aquáticos, tem monitorado seis animais, assim como a região onde eles vivem:  no estuário da Barra do Rio Mamanguape, na região de Cabedelo e no Recinto de Readaptação em Ambiente Natural, na Barra do Rio Mamanguape. O monitoramento também é realizado no litoral sul de Sergipe e norte da Bahia. Até o momento, o impacto é considerado reduzido. O projeto trabalha com a possibilidade de conduzir os animais para locais seguros, caso esses locais sejam afetados pelo óleo.

Em Sergipe, a Fundação Mamíferos Aquáticos, parceira do PVPBM, concentra o atendimento aos animais atingidos pelo óleo. A fundação conta com um Centro de Reabilitação equipado, a partir do apoio da Petrobras, para realizar todo o processo de limpeza de todos os animais atingidos em Sergipe, além de demandas de Alagoas e parte da Bahia. A fundação tem atendido não só mamíferos, como também tartarugas e aves resgatadas.

Manati

No Ceará, o projeto Manati, voltado para a proteção de diferentes mamíferos marinhos e outros animais, vem atuando no resgate e atendimento de diferentes espécies em seu Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos. No local, os técnicos do projeto realizam a desintoxicação e a estabilização dos animais encontrados – não só mamíferos, com o aval dos órgãos de licenciamento competentes. O projeto, além disso, segue monitorando as praias do estado, documentando o que é encontrado e informando às autoridades. Todo o trabalho com o envolvimento da equipe e mais 15 voluntários.

Tamar

As equipes do projeto Tamar reforçaram o monitoramento para garantir que os filhotes eclodidos em ninhos da região não ficassem presos nas manchas de óleo e os que nasceram nas áreas mais impactadas foram retidos e soltos em locais seguros. No total, foram retidos mais de 2.000 filhotes no Sergipe e 1.200 na Bahia para posterior reintegração ao habitat marinho. Dois filhotes oleados encontrados vivos foram reabilitados e liberados. Na temporada reprodutiva do ciclo 2018/2019 foram registrados cerca de 20 mil ninhos e 1 milhão de filhotes nos estados de Sergipe e Bahia. Felizmente, até o momento, não

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE