Petrobras . Agência Petrobras

Dia da Biodiversidade terá maratona de vídeos sobre as espécies do Brasil

Publicado em: 21/05/2019 12:25:33

FOTO ANDRÉ RIBEIRO / AGÊNCIA PETROBRAS

Projetos ambientais patrocinados pela Petrobras atuam na conservação de 40 espécies ameaçadas de extinção

No dia 22 de maio, projetos ambientais em todo o Brasil divulgarão vídeos com convites para projetos parceiros falarem sobre curiosidades, principais ameaças e expectativas para o futuro envolvendo a conservação de biomas e espécies com a qual trabalham. A ação “Juntos pela Biodiversidade” poderá ser conferida nas mídias sociais dos projetos patrocinados por meio do Programa Petrobras Socioambiental, entre eles:  Albatroz, Baleia Jubarte, Coral Vivo, Golfinho Rotador, Ilhas do Rio, Mantas do Brasil, Meros do Brasil, Toninhas, Pinípedes do Sul, Ponta de Pirangi, Rebimar, Tamar, Uçá e Viva o Peixe-Boi Marinho.  Os vídeos serão publicados no dia 22 de maio, o dia internacional da Biodiversidade com a hashtag que identifica a ação #JuntospelaBiodiversidade. Acompanhe também as publicações sobre o tema nos canais da Petrobras no Facebook e Instagram.

A Petrobras realiza investimentos em projetos em parceria com organizações da sociedade civil, colaborando para a conservação do meio ambiente e para a melhoria das condições de vida no entorno de suas operações. Na dimensão ambiental, a companhia apoia 43 projetos voluntários que pretendem contribuir para a conservação de, aproximadamente, 40 espécies da fauna ameaçadas de extinção. Os projetos também desenvolvem educação ambiental em escolas e com comunidades locais, principalmente pescadores.

Veja aqui o vídeo da bióloga e analista ambiental da Petrobras, Ana Marcela, sobre a contribuição dos projetos parceiros do Programa Petrobras Socioambiental para a conservação da biodiversidade.

Sobre os projetos

O Projeto Viva o Peixe-boi Marinho atua no litoral do Nordeste com iniciativas para reverter o quadro de extinção provocado pela caça do peixe boi, a pesca incidental entre outras ações humanas. O projeto possui atividades nas áreas de pesquisa, tecnologia de monitoramento via satélite, manejo, educação ambiental, desenvolvimento comunitário e fomento ao turismo eco pedagógico.

Já o Projeto Toninhas está apostando na popularização da toninha para enfrentar os desafios da conservação do animal. Essa espécie de golfinho se encontra criticamente em perigo, segundo a Lista Oficial de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, o último nível de risco antes do desaparecimento na natureza.  Ações de divulgação como essa ajudam a aproximar a toninha do público e contribui para que a sociedade seja uma aliada na conservação da espécie.

No litoral do Rio Grande do Sul, o Projeto Pinípedes do Sul realiza ações para favorecer a conservação de sete espécies de pinípedes, sendo observadas com maior frequência o leão-marinho-sul e o lobo-marinho-do-sul.  Além disso, o projeto mantém esforços para aumentar o nível de proteção de duas Unidades de Conservação onde há grande concentração desses animais – o Refúgio de Vida Silvestre do Molhe Leste (São José do Norte, RS) e Refúgio de Vida Silvestre da Ilha dos Lobos (Torres, RS), que incluem atividades de educação ambiental voltadas para comunidades pesqueiras.

O Projeto Tamar, parceiro da Petrobras há 36 anos, contribui para a conservação de cinco espécies de tartarugas, todas classificadas como Espécies em Perigo de Extinção.  Dentre essas espécies, quatro apresentam tendência de recuperação comprovada cientificamente. Em breve o projeto irá comemorar a devolução de 40 milhões de filhotes ao mar.

O vídeo do Projeto Coral Vivo responde a uma das dúvidas da maioria das pessoas: o coral é um animal, vegetal ou mineral? A resposta chama a atenção para a importância da conservação das espécies, dos recifes de coral e ambientes coralíneos. Com base numa das áreas de maior biodiversidade marinha do Atlântico Sul, a Costa do Descobrimento (BA), o Projeto Coral Vivo trabalha com pesquisa, educação, comunicação e sensibilização para a conservação e a sustentabilidade dos ambientes coralíneos do Brasil. O projeto atua no Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Ambientes Coralíneos (PAN Corais), que engloba 18 áreas do Maranhão a Santa Catarina.

De acordo com informações do Ministério do Meio Ambiente, o Brasil detém a maior biodiversidade do planeta, com mais de 20% do número total de espécies da Terra. São 8,5 milhões de quilômetros quadrados formados por diferentes biomas: Floresta Amazônica (maior floresta tropical úmida do mundo); Pantanal (maior planície inundável); Cerrado de savanas e bosques; Caatinga de florestas semiáridas; campos dos Pampas; e a floresta tropical pluvial da Mata Atlântica. Além disso, o Brasil possui uma costa marinha de 3,5 milhões km², que inclui ecossistemas como recifes de corais, dunas, manguezais, lagoas, estuários e pântanos. Esses biomas e ecossistemas abrigam as mais variadas espécies de flora e fauna, algumas ameaçadas de extinção, a exemplo do albatroz, do peixe mero e da raia manta, também contemplados em projetos patrocinados pela Petrobras.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE