Petrobras . Agência Petrobras

Petrobras conquista pela quinta vez o Selo Pró-Equidade de Gênero e Raça

Publicado em: 24/11/2015 19:40:46

Ampliação da licença-maternidade no caso de filhos prematuros, iniciativa ainda em votação no Congresso Nacional, é uma das ações de destaque

A Petrobras recebeu pela quinta vez consecutiva, nesta terça (24/11), em Brasília, o Selo do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça. O programa coordenado pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, com apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ONU Mulheres e Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, reconhece as práticas implementadas no cotidiano em empresas públicas e privadas para promover a igualdade de gênero e raça. A companhia é a pioneira entre as empresas brasileiras a ampliar a licença-maternidade no caso de filhos prematuros, que passa a ser contabilizada a partir da alta hospitalar da criança.

Entre outras medidas adotadas pela Petrobras nesta 5ª edição do programa, destacam-se a extensão dos benefícios e reembolso de auxílio-creche para os empregados homens e a ampliação do número de salas de apoio à amamentação, de 14 para 29.   Além da Petrobras, as subsidiárias Transpetro, Liquigás, Petrobras Distribuidora e Petros  (Fundo de Pensão dos empregados da Petrobras), aderiram à 5ª edição do programa e conquistaram o Selo.  Segundo o gerente executivo de Responsabilidade Social da Petrobras, Armando Tripodi, receber o selo pela quinta vez representa superar os desafios impostos pelo programa. "Além de superar esse desafio, também significa que incluímos a pauta da equidade de gênero e raça na gestão da companhia, na medida em que os gerentes das áreas operacionais precisam estar envolvidos para garantir a realização das atividades propostas pela Petrobras em seu plano de ação".

Na Liquigás o destaque fica para a distribuição de cartilhas educativas de combate ao assédio moral e sexual aos empregados. Na Transpetro, as cartilhas ganharam versões em inglês e espanhol, para alcançar tripulantes de navios estrangeiros atracados nos terminais operados pela subsidiária. Já a Petrobras Distribuidora, em aperfeiçoamento de ação afirmativa no processo seletivo de estágio, destinou 50% das vagas para candidatos que se autodeclararam negros no formulário de inscrição, além de elaborar material sobre diversidade para creches onde estão matriculados filhos de empregados e empregadas da companhia. Na Petros, o novo Plano de Cargos e Salários estabelece remuneração igual por cargo, garantindo isonomia entre profissionais independente de gênero, e raça.

A Petrobras participa do programa desde a primeira edição, em 2005, e tem contabilizado o crescimento da participação feminina. Em 2003, a companhia empregava 4.406 mulheres, ou 12% do efetivo total da força de trabalho. Em outubro de 2015, este número subiu para 9.135 mulheres, ou 16 % do efetivo total.  O crescimento da participação feminina foi observado inclusive nas carreiras que historicamente apresentam predomínio masculino como  engenharia e geologia. Em 2004, as mulheres representavam apenas 15,4% do total de geólogos da empresa, em 2014 esse percentual subiu para 23,6%. Hoje, por exemplo, as mulheres ocupam 29,1% dos cargos de engenharia de produção, 25,6% dos cargos de engenharia de processamento e 18,6% dos cargos geofísica.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE