PCHs da Petrobras Distribuidora já estão em fase de conclusão

Publicado em: 30/01/2008 14:11:46

As obras das 13 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) da Brasil PCH, na qual a Petrobras Distribuidora mantém 49% de participação acionária, estão em fase de conclusão e 12 delas deverão ser inauguradas ainda no primeiro semestre de 2008. Em fevereiro, estão previstas as inaugurações das usinas de Funil (MG), São Joaquim (ES) e Carangola (MG). Em março, será a vez de Calheiros (ES) e Santa Fé (RJ/ MG). No mês de maio está prevista a entrada em operação das PCHs São Simão (ES), Bonfante (RJ) e Fumaça (MG). As usinas de Irara (GO) e Jataí (GO) serão inauguradas em junho. No mês de julho, as usinas de Retiro Velho (GO) e Monte Serrat (RJ) começarão a gerar energia e São Pedro (ES) será a última a fazê-lo, em dezembro.

O investimento total nas usinas será de R$ 1,2 bilhão, o maior da história da Petrobras Distribuidora no setor energético. A energia gerada pelas 13 usinas somará 300 MW (suficiente para abastecer uma população de 3,5 milhões de pessoas) e já foi integralmente contratada pela Eletrobrás, no prazo de 20 anos, no âmbito do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia (Proinfa), criado pelo Ministério de Minas e Energia para diversificar a matriz energética do País.

A Petrobras Distribuidora conta com uma carteira de 1,5 mil MW entre geração térmica, hídrica e demais fontes como, por exemplo, bagaço de cana. A energia gerada pelas PCHs deve promover uma economia de 1,5 a 2 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. O ingresso nesse setor atende à estratégia corporativa de se fortalecer como uma empresa integrada de energia, diversificando ao máximo seu portifólio. Nesse sentido, a BR também participa da qualificação comercial de projetos na área de energias alternativas a partir de resíduo sólido de lixo, bagaço de cana e correntes marítimas. 

As PCHs estão sendo construídas em quatro sub-bacias hidrográficas nos rios Doce, Claro e Aporé, em Goiás; Paraibuna (Rio de Janeiro e Minas Gerais); Guanhães e Carangola, também em Minas; Jucu, Benevente e Preto, no Espírito Santo, e Itabapoana (Rio e Espírito Santo). Em 15 de março de 2008, Santa Fé – a maior das PCHs – entrará  em operação.  Localizada na divisa entre os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, no município de Três Rios, ela vai gerar 30 MW.

O projeto é o primeiro passo para a consolidação da BR no segmento de geração distribuída. “Estamos muito orgulhosos de contribuir para um programa que não apenas busca garantir o suprimento de energia à população com custos competitivos, como também gera milhares de empregos, com a vantagem de ser uma fonte de energia limpa e renovável”, afirma José Eduardo Dutra, presidente da Petrobras Distribuidora.

A construção das 13 PCHs vai criar 20 mil empregos, entre (cinco mil) diretos e (15 mil) indiretos. A Distribuidora conta com a parceria da BSB Energética, da Araguaia e da Eletroriver. Os empreendimentos, pertencentes ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal, têm autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e também obtiveram licenciamento ambiental, bem como a aprovação do BNDES para o seu financiamento.

Cronograma e Capacidade das PCHs

Sites relacionados:

www.brasilpch.com.br

www.proinfa.gov.br

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE