Petrobras anuncia início da restauração do Convento Franciscano de Cairu

Publicado em: 05/01/2007 00:00:00

Um dos mais belos monumentos da arquitetura franciscana, o Convento de Santo Antônio, localizado no município de Cairu, na Bahia, a 308 km de Salvador, começa a ser revitalizado e restaurado no início de fevereiro com patrocínio exclusivo da Petrobras. Neste domingo (7/1), às 9h, durante a missa do padroeiro da cidade, São Benedito, a Petrobras anunciará oficialmente o início das obras. O projeto de revitalização, embora já tivesse sido apresentado desde o final de 2005, precisou de ajustes para ser aprovado pelo IPHAN e pelo Ministério da Cultura.
 
 
Orçada em R$ 6,9 milhões, a obra será dividida em três etapas. A primeira será voltada para a contenção da degradação da cobertura do convento, seguida das outras duas intervenções que deverão cuidar da restauração dos azulejos, esculturas e pinturas barrocas.
 
Segundo Manoel Telles, proprietário da empresa responsável pela recuperação da base estrutural do convento, toda a força de trabalho necessária para a realização da restauração será contratada na região de Cairu, com exceção da mão-de-obra especializada. Mas, por orientação da Petrobras, cada profissional especializado treinará um auxiliar local na região.
 
Primeira manifestação de uma arquitetura genuinamente brasileira, o convento de Cairu foi construído no século XVII pela Escola Franciscana do Nordeste.  Com uma área de 4,2 mil metros quadrados, o conjunto arquitetônico possui dois pavimentos em torno de um claustro e uma construção anexa na qual há um salão e um amplo espaço em ruínas. Dentro do convento existem inúmeros exemplares de azulejaria barroca, bem como de esculturas sacras. Há quadros de José Joaquim da Rocha, considerado um introdutor das pinturas ilusionistas em perspectivas nos forros dos tetos das igrejas no Brasil - entre outras obras de grande importância arquitetônica. "Há mais de 10 anos lutávamos pela reforma. Esse convento é um brinco de ouro no interior da Bahia", diz Frei Hilton Freitas, atual coordenador do convento.
 
A instalação do convento na região foi custeada por doações da própria população no século XVII. Frei Hilton explica que os cupins causaram enorme prejuízo ao convento e que os azulejos precisam de uma restauração urgentíssima. No ano passado, os frades se depararam com uma inusitada proposta para que, em troca de uma eventual reforma, o Convento fosse transformado num hotel de luxo. A população e os franciscanos não gostaram dessa idéia, se mobilizaram e buscaram apoio da Petrobras. 
 
Projeto Manati
 
Localizado no sul do estado da Bahia, o município de Cairu faz parte de um arquipélago de vinte e seis ilhas, entre as quais as três maiores e mais povoadas são Cairu, Boipeba e Tinharé. A Petrobras esta presente na região, onde foi instalada a plataforma do projeto Manati, que vai dobrar a produção de gás natural na Bahia. Como contrapartida à exploração de gás, a Petrobras pagará impostos, royalties para os municípios da área de influência do projeto, além de ações de responsabilidade social.
 
Segundo Rosemberg Pinto, gerente de Comunicação Institucional da Petrobras no Nordeste, a comunidade local pediu à Petrobras que fosse mantida a finalidade religiosa do convento, para culto e eventos, bem como a preservação da área destinada à residência dos frades. "O convento é um espaço para uso da comunidade, com fins sociais e religiosos. O projeto prevê a montagem de toda uma infra-estrutura adequada à visitação turística, tanto ao convento quanto à igreja, sempre em comum acordo com a comunidade dos frades", explica.  A previsão é de que os trabalhos de reconstrução e restauração do convento sejam concluídos em 24 meses.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE