Projeto Mogi-Guaçu completa 18 meses de atividades

Publicado em: 08/08/2006 00:00:00

O Projeto Mogi-Guaçu, patrocinado pelo Programa Petrobras Ambiental, completa 18 meses de atividades voltadas à proteção dos recursos hídricos e à melhoria da qualidade de vida em 18 municípios da região das cabeceiras do rio Mogi-Guaçu (São Paulo e Minas Gerais).

A atuação do projeto é especialmente dirigida ao meio rural dos municípios envolvidos. Dissemina boas práticas de proteção às nascentes, saneamento básico rural, agrotóxicos e agricultura orgânica, recuperação de áreas de preservação permanente, piscicultura, turismo e apoio às organizações não governamentais ligadas às questões ambientais.
 
Cinqüenta e três professores da rede estadual de ensino estão sendo mobilizados e estimulados a desenvolver novas experiências educacionais em temas como recursos hídricos, biodiversidade e visão holística e integrada de bacias hidrográficas. Tudo apoiado por cursos, experiência instrumental e teórica em campo, dinâmicas em grupo, e ajuda na elaboração de projetos junto às escolas.
 
Nas áreas de proteção de nascentes, saneamento básico, agrotóxicos/agricultura alternativa e recuperação de Áreas de Preservação Permanentes (APP), as ações envolveram: reconhecimento da realidade local, palestras com a comunidade, preparação e distribuição de material informativo, oficinas sobre montagem de fossas sépticas biodigestoras, catalogação e diagnóstico ambiental de nascentes, envolvendo alunos da rede estadual e municipal de ensino e intervenções como o plantio de essências nativas em áreas de APP.
 
As atividades voltadas às boas práticas de manejo da piscicultura (BPM), por exemplo, ocorreram prioritariamente nas serranias de Lindóia, onde há maior concentração da atividade de piscicultura e pesque-pague. Palestras e idas a campo com este público foram ministradas para discutir os aspectos legais e a necessidade da instituição obter um selo de qualidade para a atividade.
 
Na área de desenvolvimento do turismo, estão sendo elaborados o inventário turístico e ambiental da região e diretrizes para a formulação de relatórios para auxiliar nos planos de implantação do turismo, principalmente o turismo ecológico e rural como alternativa econômica.

Para tanto, são feitos extensos levantamentos e análises de propriedades rurais com vocação turística para desenvolvimento de atividades sustentáveis e caracterização da demanda turística da região. Meios de hospedagem, de alimentação, de transportes, dos serviços receptivos de turismo, da infra-estrutura básica e das instalações turísticas existentes estão sendo levantados e avaliados, totalizando mais de 200 horas técnicas em campo. Palestras sobre turismo sustentável e curso para estruturação de trilhas, oferecido para guias turísticos são outras das atividades desempenhadas.
 
Números do Projeto Mogi-Guaçu até o momento:
 
- 60 educadores diretamente capacitados em educação ambiental e gerenciamento integrado de bacias hidrográficas;
- 18 projetos sócio-ambientais em desenvolvimento;
- 4 kits desenvolvidos para apoiar didáticas em educação ambiental nas escolas;
- 950 entrevistas, 131 palestras e 35 reuniões com a comunidade envolvendo todos os temas do Projeto Mogi-Guaçu;
- 75 visitas técnicas às regiões alvo;
- 4 oficinas sobre montagem de fossa séptica biodigestora;
- 11 fossas sépticas biodigestoras montadas;
- 1 unidade demonstrativa de morango orgânico montada;
- 137 nascentes diagnosticadas até o momento;
- 12.000m² reflorestados de área de preservação permanente ;
- 7.615 pessoas atingidas direta e indiretamente;
- 47 parcerias firmadas.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE