Petrobras apresenta os investimentos na área de Gás e Energia

Publicado em: 01/08/2006 00:00:00

O diretor da área de Gás e Energia da Petrobras, Ildo Sauer, apresentou no dia 01/08, no Rio de Janeiro, os investimentos e principais projetos para atender ao aumento da demanda de gás natural no País e assegurar a expansão da Companhia neste setor. Segundo o Plano de Negócios 2007-2011 - aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras no último dia 30 de junho - do montante de US$ 87,1 bilhões previstos, a Petrobras destinará US$ 17,6 bilhões (procedentes das unidades de Gás e Energia, Exploração & Produção e Abastecimento) para desenvolver a cadeia do gás natural brasileira que, somados aos US$ 4,5 bilhões provenientes de parceiros, totalizarão um investimento US$ 22,1 bilhões. Esta quantia é 71% maior do que o valor previsto no Plano anterior.
 
A Companhia investirá, até 2011, US$ 7,5 bilhões somente no negócio de Gás e Energia, dos quais US$ 6,5 bilhões estão destinados à ampliação da malha de gasodutos e à construção de terminais de regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL). O restante será aplicado em energia (construção e conversão de termelétricas), desenvolvimento energético (biodiesel, energia eólica e outras fontes alternativas) e obras no exterior.
 
Os indicadores do Plano apontam que a Petrobras tem como meta para 2011, comercializar, em média, 70 milhões m³/dia de gás natural. Atualmente, são comercializados cerca de 40 milhões m³/dia do insumo.

A Companhia pretende ainda intensificar seu programa de eficiência energética em seus processos industriais e junto aos usuários de seus produtos - como já é realizado hoje pelo Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados de Petróleo e do Gás Natural (Conpet). Por meio destas iniciativas, a Petrobras e seus clientes estarão reduzindo custos e emissões atmosféricas, contribuindo para a melhoria do meio ambiente.

Gasodutos

Até 2011, o Plano de Negócios reserva US$ 4,4 bilhões somente para as obras de expansão da malha de gasodutos. Para assegurar a confiabilidade operacional no sistema de transporte, também serão aplicados cerca de US$ 380 milhões em manutenção.

A Companhia prevê ainda a conclusão do Gasoduto Urucu-Manaus. O gás natural produzido em Urucu (AM) abastecerá o mercado da capital, além de diversos municípios do interior do Amazonas. As obras devem terminar em fevereiro de 2008.

Já o Gasene - que fará a interligação do Sudeste ao Nordeste - terá suas obras concluídas até 2008, segundo o Plano de Negócios. Este gasoduto será formado pelos trechos que vão de Cabiúnas (RJ) até Vitória (ES), de Vitória a Cacimbas (ES) e de Cacimbas ao município de Catu (BA), totalizando 1.215 quilômetros.

A Petrobras desenvolverá, de forma acelerada, projetos na Bacia de Santos (SP), do Espírito Santo e de Campos (RJ), o que contribuirá para o aumento da oferta de gás natural. Para transportar esse volume adicional do insumo, o Plano de Negócios prevê a ampliação da malha de gasodutos do Sudeste. Também serão executadas as obras de expansão do Gasoduto Rio-Belo Horizonte (Gasbel), a ampliação do trecho sul do Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol) - para abastecer a região Sul com o gás produzido no Sudeste - e a expansão da malha do Nordeste.

Renováveis e termelétricas

Estão previstos investimentos em energias renováveis para elevar a produção de biodiesel, visando atender as demandas legais de adição do insumo ao diesel a partir de 2008 em 2%, e de 5% em 2013.  A meta para 2011 é a produção de 855 mil m³/ano. A Petrobras também continuará investindo em energia eólica e avaliando oportunidades em energia solar. O Plano destina recursos para que, nos próximos cinco anos, estas fontes, entre outras, alcancem a capacidade instalada de 240 MW.

Com o objetivo de consolidar sua posição em geração de energia elétrica, estão mantidos os aportes do antigo Plano de Negócios em que a Companhia prevê a construção das Usinas Termelétricas de Cubatão (SP) e Termoaçu (RN) e o fechamento de ciclo das termelétricas de Canoas (RS) e Três Lagoas (MS), aumentando significativamente a eficiência energética destas unidades. Permanece também a conversão para bicombustível de outras sete termelétricas visando flexibilidade operacional: UTE Canoas (RS), UTE TermoCeará (CE), UTE Gov. Leonel Brizola (RJ), UTE Barbosa Lima Sobrinho (RJ), UTE Nova Piratininga (SP), UTE Cubatão (SP) e UTE Ibirité (MG).  

Histórico

No ano de 2003, diante da perspectiva do crescimento da oferta de gás natural, a área de Gás e Energia lançou o "Plano de Massificação do Uso do Gás Natural", uma proposta inovadora para estimular o crescimento do mercado, ancorada nos recursos da própria Petrobras: as reservas do Nordeste, de Urucu (AM) e das Bacias de Campos (RJ) e Santos (SP).
 
O período de 2003 a 2005 foi a fase de consolidação do negócio Gás e Energia. As vendas de gás natural para as concessionárias estaduais aumentaram 80% neste período. A Petrobras avançou com a estrutura de gasodutos de transporte de gás natural e concluiu as obras de várias unidades termelétricas. A estratégia da Companhia em diminuir sua exposição financeira e adquirir as três Usinas Termelétricas Merchants (as atuais TermoMacaé, Barbosa Lima Sobrinho e TermoCeará)   foi lançada neste período, eliminando os pagamentos contingenciais.
 
A Companhia investiu US$ 3,6 bilhões (valores atualizados) na cadeia do gás natural brasileiro desde 1996, sendo aproximadamente US$ 2 bilhões nos últimos três anos. Parte deste capital também foi investido no fomento à tecnologia e no incentivo ao mercado consumidor. Atualmente, a Petrobras tem cerca de 5.570 quilômetros de gasodutos de transporte em operação.
 
O impacto dos investimentos pode ser avaliado pela expansão do gás natural no Brasil. Em 1981, o insumo correspondia a 0,9% da matriz energética brasileira, saltando para 3,1% em dez anos. Em 2000, a participação do gás natural na matriz passou a 5,4%, reflexo da operação do Gasoduto Bolívia-Brasil, que iniciou em 1999. Em 2005, a participação do gás natural alcançou 9,3% da matriz, o que confirma a significativa expansão do setor.

Veja as apresentações sobre Gás e Energia , Programa de Biodiesel da Petrobras e Plano de Negócios 2007-2001.
 
Leia a transcrição da Apresentação do diretor Ildo Sauer.
 
 
 

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE