Piloto de moto da Equipe Petrobras Lubrax é o mais rápido da 4ª etapa

Publicado em: 31/07/2006 00:00:00

Jean Azevedo voltou a pisar fundo na quarta etapa do Rally dos Sertões 2006. No trajeto cronometrado de 187 km entre Alto Parnaíba (MA) e Corrente (PI), ele cravou 2h22min11s. Em segundo, veio o francês Cyril Despres, com 2h24min27s, seguido por Tiago Fantozzi, David Casteu e Juca Bala.

 

"Foi um percurso quase todo com areia. Fui o quarto a largar, me aproximei de David Casteu e arrisquei ultrapassá-lo em um vôo cego por causa da poeira. Logo bati em alguma coisa e amassei o aro. Depois, cheguei no Tiago Fantozzi e preferi não arriscar de novo. Ontem tive problemas na estrutura que segura a planilha de navegação, com isso perdi bastante tempo em relação aos líderes. Vou tentar agora recuperar de pouquinho em pouquinho, até Porto Seguro", contou o piloto da Equipe Petrobras Lubrax.

 

Na contagem da geral, Jean Azevedo fica com 14h38min50s e pula da quarta para a terceira posição, atrás de Tiago Fantozzi, que soma 14h25min19s e do francês Cyril Despres, que agora é o novo líder com 14h23min06s.

 

Após uma terceira etapa duríssima, em que praticamente todos os favoritos entre os carros tiveram problemas sérios (ou abandonaram), Klever Kolberg e Eduardo Bampi desistiram de percorrer os 266 km da quarta etapa do Rally dos Sertões 2006 e vieram direto de Alto do Parnaíba (Maranhão) para Corrente (Piauí), sem passar pelo trecho cronometrado determinado pela organização.

 

Por causa disso, passa a valer para eles o tempo limite determinado pela organização para essa etapa (3h30min), mais uma punição de 2h por não percorrer a especial. Somada à penalização recebida na terceira etapa, por não completar a prova no tempo máximo determinado, a dupla da Equipe Petrobras Lubrax deve cair drasticamente na classificação geral.

 

Desapontado, o piloto Klever Koberg explicou o que aconteceu. "Na terceira etapa, furamos um pneu logo no início, trocamos e fomos em frente. Logo depois, furou um pistão do motor. Ficamos sem potência e chegamos muito tarde em Alto do Parnaíba. Nossa idéia era largar hoje e percorrer a especial para pelo menos diminuir o prejuízo. Sem apoio mecânico, porém, continuávamos sem potência, e como a etapa seria disputada na areia, o risco de encalhar e não conseguir sair era enorme. Decidimos vir direto para cá (Corrente) e encarar a penalização".

 

Hoje, os mecânicos devem arrumar todas as avarias no Mitsubishi L200 Evo da equipe, dando condições para que Klever e Bampi larguem normalmente amanhã. As chances de lutar pela vitória, porém, diminuíram muito. A briga pelo título agora está nas mãos dos azarões.

 

Assim como Klever Kolberg e Eduardo Bampi, o caminhão tripulado por André Azevedo, Maykel Justo e Ronaldo Pinto também desistiu de percorrer o trecho especial (cronometrado) da quarta etapa do Rally dos Sertões 2006, entre Alto Parnaíba (MA) e Corrente (PI), por causa de avarias sofridas ontem, durante a etapa Maratona.

 

No trajeto entre Palmas (TO) e Alto Parnaíba, o caminhão da Equipe Petrobras Lubrax teve as duas molas mestras da suspensão traseira quebradas. Com improviso, a tripulação conseguiu percorrer o resto da etapa a apenas 20km/h, estourando o limite de tempo imposto pela organização. Sem poder contar com apoio mecânico na virada de sábado para domingo, a equipe decidiu vir direto para Corrente e receber as punições previstas pelo regulamento.

 

"Vamos arrumar todo o caminhão e seguir na prova amanhã", disse André. "Estamos muito longe da disputa pelo título, mas vamos aproveitar para testar o Mercedes-Benz Atego 1725, pois essa é a primeira competição que disputamos com ele. Vamos determinar aperfeiçoamentos para o futuro também". Para André, o percurso determinado pela organização prejudicou demais os caminhões de grande porte, como o dele. "Era um trajeto muito estreito, cheio de árvores, com precipícios perigosos e sem espaço de manobra. Isso destruiu nosso caminhão", afirmou, mostrando as cicatrizes no Atego 1725: pára-lamas, laterais e proteção do pára-brisa arrebentados.

 

Enquanto isso, apenas dois caminhões conseguiram terminar o percurso de ontem dentro do tempo limite determinado pela organização. Eram justamente os dois caminhões de tamanho menor que o da Equipe.

 

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE