Petrobras . Agência Petrobras

Saiba sobre as atividades da Petrobras na Bolívia

Publicado em: 02/05/2006 00:00:00

FOTO DIVULGAÇÃO PETROBRAS

Destaques:

 

- A Petrobras na Bolívia é responsável por 24% da arrecadação de impostos, 18% do PIB, 20% dos investimentos diretos.

 

- A Petrobras é operadora, na Bolívia, de 75% das exportações de gás para o Brasil, 46% das reservas de gás natural, 95% da capacidade de refino, 23% da distribuição de derivados.

 

- Os investimentos com seus parceiros na Bolívia de 1994 a 2005 foram de US$1,5 bilhão, dos quais US$ 1 bilhão somente pela Petrobras.

 

- A Petrobras produz 100% da gasolina e 60% do óleo diesel consumidos no País.

 

Atividades na Bolívia

 

Criada no final de 1995, a Petrobras Bolívia iniciou suas operações na Bolívia em  1996 e, em menos de dez anos, tornou-se a maior empresa do país. A atuação da Petrobras na Bolívia tem função relevante na integração dos mercados de gás natural e energia do Cone Sul, conforme previsto no Plano Estratégico da Companhia.

 

Os investimentos totais da Companhia e parceiros nos projetos em que tem participação na Bolívia alcançam cerca de US$ 1,5 bilhão no período 1996/2005. A participação da empresa no PIB boliviano é de cerca de 18% e, na arrecadação de impostos, de 24%. Entre 1994 e 2005, a Petrobras foi responsável por, aproximadamente, 20% dos investimentos diretos na Bolívia.

 

Um dos passos importantes para reconhecimento  internacional da Petrobras  foi a construção, entre 1997 e 2000, do gasoduto Bolívia-Brasil, a partir da Carta de Intenção de Integração Energética Bolívia-Brasil, assinada em 1991. Com isso, estabeleceu-se um fluxo de integração da produção boliviana de gás natural, operada pela Petrobras em território boliviano, com a disponibilidade do produto para o mercado consumidor do Brasil. Ao mesmo tempo, a Petrobras iniciou ações de Exploração e Produção nas montanhas bolivianas. A partir dessas iniciativas, a Companhia passou a operar em toda a cadeia produtiva e comercial do gás: produção, compra e venda.

 

A ênfase no gás natural se justifica internacionalmente, considerando-se que já alcança 52,5% a sua participação nas novas descobertas internacionais e reservas da Petrobras no exterior. Na Bolívia localiza-se atualmente a maior parte dessas reservas (158,39 bilhões de metros cúbicos segundo o critério da SEC - Securities and Exchange Commission -, ou 46,6 bilhões metros cúbicos com base na SPE - Society of Petroleum Engineers).

 

 

A força do gás natural

 

Os negócios da Petrobras na Bolívia incluem desde a Exploração, Produção e Comercialização de gás natural, até o sistema de transporte por Dutos; unidades de processamento de Gás Natural; Refino; unidade de Lubrificantes; e Distribuição de derivados.

 

As atividades exploratórias em busca de novas reservas de petróleo e gás se desenvolvem em seis dos nove estados bolivianos (Tarija, Chuquisaca, Cochabamba, Beni, La Paz e Santa Cruz de La Sierra). A Petrobras Bolívia também responde pela operação da produção dos campos gigantes de gás natural de San Alberto e San Antonio, no sul do país.

 

Além disso, a Companhia opera parte dos sistemas de transporte de gás natural da Bolívia para o Brasil e para a fronteira entre os dois países. Participa da empresa Transierra S.A. que opera o gasoduto Yacuiba-Río Grande (GASYRG), que em conexão com o Gasoduto Bolívia-Brasil assegura o escoamento da produção de gás natural dos campos de San Alberto e San Antonio, em volumes atuais de cerca de 17 milhões de metros cúbicos por dia, dos quais cerca de 6 milhões de metros cúbicos diários são de propriedade da Petrobras. Para a região de fronteira de Puerto Suarez, a Petrobras garante o abastecimento local de gás através do gasoduto da sua empresa Petrobras Bolívia Transporte S.A.

 

Importante no refino e distribuição

 

A Petrobras Bolívia responde, ainda, pela operação das duas maiores refinarias bolivianas - Gualberto Villaroel, em Cochabamba, e Guillermo Elder Bell, em Santa Cruz de La Sierra - através da sua controlada no país Petrobras Bolivia Refinación S.A. (PBR). As duas refinarias processam, juntas, a média de 40 mil barris diários de petróleo. Essa produção abastece a totalidade da demanda da Bolívia de gasolinas especial e Premium, 100% da demanda de gasolina de aviação e querosene, e é responsável por mais de 70% da demanda de óleo diesel, o que a torna líder do mercado de combustíveis do país.

 

Além dessa presença marcante no refino, a Petrobras atua na Distribuição por intermédio da empresa Petrobras Bolivia Distribución S.A. (PEBD). São comercializados no país os combustíveis processados nas duas refinarias e os produtos da linha de lubrificantes Lubrax, estes produzidos em Cochabamba, em uma fábrica de lubrificantes também de propriedade da PBR. O Lubrax vem ampliando sua participação no volume total de vendas do mercado boliviano desse segmento, e, adicionalmente, a Petrobras utiliza na Bolívia a marca YPFB, que é líder no mercado boliviano de lubrificantes. A Companhia também comercializa asfalto e parafinas no país.

 

Na sua rede de postos na Bolívia, a Empresa iniciou em 2001 a troca para a bandeira Petrobras. Com isso, revolucionou o sistema de abastecimento do país, introduzindo a qualidade das estações de serviços Petrobras. Até então, os postos de gasolina na Bolívia eram desprovidos de atrativos. Com as estações de serviços, as vendas atingiram de 500 mil a 800 mil litros de gasolina por mês e a marca Petrobras firmou a sua imagem no mercado e ampliou ainda mais sua aceitação.  Ao todo, a rede da Petrobras na Bolívia compreende mais de 100 dos 400 postos existentes no país.

 

Primazia de qualidade

 

A atuação da Petrobras na Bolívia conta com reconhecimento internacional da sua qualidade operacional e compromissos ambientais e sociais. Essa primazia se deve a projetos desenvolvidos que melhoraram seus processos produtivos; à utilização de novas tecnologias e à ênfase na eficiência, qualidade e otimização das operações; à capacitação de seus empregados, que hoje somam aproximadamente 750 pessoas, entre brasileiros, argentinos, colombianos, bolivianos, equatorianos, holandeses e uruguaios; à constante melhoria operacional; e à implantação do Programa de Segurança de Processos (PSP). A Companhia também exerce no país uma importante ação social, no apoio a populações de regiões carentes do território boliviano, além de patrocinar diversos programas sócio-culturais e esportivos.

 

Na operação dos campos de gás natural de San Alberto e San Antonio, a Petrobras Bolívia é detentora desde 30 de julho de 2004 da certificação internacional SA 8000, uma norma de Responsabilidade Social pelo cumprimento de requisitos éticos, da legislação trabalhista e práticas de segurança, meio ambiente e saúde, obtendo a recomendação da tradicional certificadora TÜV Rheinland Group. É a única empresa boliviana com esta certificação. Os demais ativos da empresa no país já possuem as certificações ISO 14001 (meio ambiente), OHSAS 18001 ou BS 8800 (segurança e saúde ocupacional). Já a EBR, desde 2001 detém a ISO 9001, de qualidade pela operação das Refinarias Gualberto Villaroel e Guillermo Elder Bell.

 

Atividades na Bolívia em 2005

 

O principal foco da atuação da Petrobras na Bolívia são as atividades de exploração e produção de gás natural para exportação, como parte da estratégia de integração dos mercados no Cone Sul. Para o aumento da participação do gás natural na matriz energética brasileira, a produção boliviana é de fundamental importância e, de todo esse gás exportado pela Bolívia para o Brasil, 25% são produzidos pela Petrobras.

 

Em 2005, enquanto a produção de óleo da Petrobras no país foi de 8,5 mil bpd, a de gás natural atingiu 7,75 milhões de m3/dia, equivalente a 54,1 mil boed. A exportação para o Brasil, através do Gasoduto Bolívia-Brasil, alcançou o total de 22,9 milhões de m3/dia de gás, sendo 6,1 milhões de m3/dia comercializados pela Petrobras, além de 0,9 milhão de m3/dia para a Argentina.

 

A Petrobras está associada em sete blocos de produção na Bolívia, sendo operadora em seis. Com a entrada em vigor da nova Lei de Hidrocarbonetos, em maio de 2005, os contratos de concessão em andamento sofrerão mudanças operacionais. Elas dependem ainda de regulamentação, para que as empresas petrolíferas possam se adequar aos novos termos da legislação, aprovada pelo Congresso.

 

A conseqüência financeira mais importante da nova lei é a instituição do Imposto Direto aos Hidrocarbonetos, que taxa o produto na "boca do poço" com alíquota de 32%. Como os royalties e outras participações governamentais já somavam 18%, a carga tributária subiu para 50%. O aumento terá efeito importante sobre as operações de exploração e produção da companhia no país.

 

A Petrobras Bolívia é a maior empresa da Bolívia, onde iniciou as atividades em 1996. Com participação significativa no PIB e na arrecadação de impostos, é reconhecida tanto pela qualidade operacional como pelo compromisso com as questões ambientais e sociais.

 

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE