Projetos patrocinados pela Petrobras atuam na recuperação de nascentes

Publicado em: 24/09/2021 15:39:23

FOTO ACERVO PROJETO VIVEIRO CIDADÃO

Iniciativas buscam restaurar áreas de entorno das fontes d´água, com foco especial nas regiões de matas ciliares

O Dia Mundial dos Rios, comemorado em 26 de setembro, celebra a importância dos cursos d´água, fonte de abastecimento de pessoas e animais. Rios, lagos e córregos surgem quando lençóis freáticos subterrâneos afloram na superfície terrestre. Criam-se assim as nascentes. A Petrobras, por meio do programa Petrobras Socioambiental, investe em quinze (15) projetos, em diversas regiões do país, que integram a conservação e recuperação de vegetação com o fortalecimento de bacias hidrográficas.

Os projetos contribuem para restaurar as áreas de entorno das nascentes, com foco especial nas matas ciliares — que exercem funções essenciais para sustentabilidade de corpos hídricos. Até o ano passado, as iniciativas já contabilizavam o saldo de 95 mil hectares de florestas e áreas naturais conservadas e recuperadas da Mata Atlântica, Amazônia, Caatinga, Cerrado e Pampa. Mais de 960 mil mudas foram plantadas e 220 nascentes receberam ações para sua conservação. 

Um dos projetos patrocinados é o Viveiro Cidadão, que realiza recomposição florestal em áreas degradadas de municípios de Rondônia (https://ecopore.org.br/novo/). Desde 2013, o projeto distribuiu para plantio 1,2 milhão de mudas de árvores, de 73 espécies agroflorestais. Foram beneficiadas 506 propriedades, em 10 municípios. Isso possibilitou iniciar a recuperação, até o momento, de 356 hectares. O reflorestamento contempla sete espécies de árvores ameaçadas de extinção.

O trabalho envolve agricultores proprietários das terras. Após cadastro em que registram sua adesão voluntária, eles recebem insumos para a recomposição. Um técnico avalia a área a ser recuperada e esclarece sobre as contrapartidas que o agricultor receberá. Com essa análise, é estimada a quantidade de mudas a serem plantadas (em média 1.500 árvores para cada voluntário), são identificadas espécies de interesse e é estabelecido um cronograma de preparação, plantio e monitoramento.


FOTO ACERVO ECOPORÉ

“Pesquisadores da Universidade Federal de Rondônia têm analisado dados de cobertura florestal de áreas abrangidas pelo projeto”, informa o coordenador do projeto, Marcelo Ferronato. “Na microbacia do igarapé D’Alincourt, por exemplo, foram comparados dados de 2015 e 2019. Após a recuperação florestal em 151 propriedades da microbacia, constatou-se um aumento de 262 hectares de floresta, o dobro do que foi plantado”. A recomposição florestal contribui para a proteção de recursos hídricos e do solo.

Conheça outros projetos patrocinados pela Petrobras que contribuem para a recuperação de nascentes:

Projeto Azahar: Flor de Laranjeiras

Área geográfica de atuação: município de Laranjeiras, em Sergipe.

Atua na restauração florestal de áreas de preservação. Já foram recuperados doze hectares de Mata Atlântica e plantadas mais de 10 mil mudas, de 26 espécies florestais nativas, em área de preservação permanente às margens do rio Cotinguiba. A recomposição vegetal contribui para o fortalecimento do solo e melhoria da qualidade da água das nascentes.
Site: https://projetoazahar.com.br
 
Projeto Corredor Caipira – Conectando Paisagens e Pessoas

Área geográfica de atuação: Território que abrange os municípios Piracicaba, São Pedro, Águas de São Pedro, Santa Maria da Serra e Anhembi, todos no estado de São Paulo.

Tem como objetivo estabelecer corredores agroecológicos, em um total de 45 hectares, para conservação da fauna e da flora, com prioridade para áreas com nascentes.
Site: https://corredorcaipira.com.br/projeto
 
Projeto Fogão do Mar

Área geográfica de atuação: Baía do Iguape, no Recôncavo Baiano.

Introduz junto a 2.800 famílias da região a utilização de um fogão ecoeficiente que diminui a quantidade da lenha consumida. Muitos na região ainda cozinham com fogões precários, que demandam muita madeira.
Site: https://www.projetofogaodomar.org.br
 
Projeto No Clima da Caatinga

Área geográfica de atuação: cidade de Fortaleza (CE) e entorno da Reserva Natural Serra das Almas, que abrange os municípios de Crateús (CE) e Buriti dos Montes (PI).

Contribui na mitigação dos efeitos do aquecimento global por meio da conservação do semiárido. Em sua quarta fase, iniciada no último mês de agosto, o projeto realiza, dentre outras, ações de restauração florestal e de adaptação à mudança do clima. 
Site: https://www.noclimadacaatinga.org.br/projeto/
 
Projeto Guapiaçu

Área geográfica de atuação: município de Cachoeiras de Macacu (RJ).

Tem como objetivo o reflorestamento da mata atlântica no município de Cachoeiras de Macacu, no Rio de Janeiro. Desde 2013 o projeto já restaurou 260 hectares de áreas degradadas, por meio da plantação de 300 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. A criação de corredores ecológicos recuperou onze nascentes até então secas.
Site: https://www.projetoguapiacu.org/
 
O Programa Petrobras Socioambiental apoia soluções socioambientais em temas relevantes para a indústria de óleo e gás e para os territórios onde a Petrobras atua, em todo o país, por meio de parcerias com organizações da sociedade.

×

Acesso ao Conteúdo

Exclusivo para jornalistas cadastrados.

×

Enviar notícia

Preencha o formulario abaixo para enviar a notícia:

× Crédito AGÊNCIA PETROBRAS

A Equipe Mitsubishi Petrobras, formada pelo piloto Guilherme Spinelli e pelo navegador Youssef Haddad, disputa a 21ª edição do Rally dos Sertões.

×

TESTE